NOSSA HISTÓRIA

Descobrir as origens da Igreja Cristã Evangélica do Brasil (ICEB) é como descobrir a fonte de um rio. Em geral, muitas fontes contribuem na formação de um rio, cada uma fornecendo sua cota de água. O mesmo se deu com o início da ICEB.
O origem mais remota é de alguns crentes em Toronto, Canadá, que em 1895 se organizaram com o objetivo de evangelizar a América do Sul, tendo enviado alguns missionários para a Argentina. Mas ouviram do Brasil um apelo macedônico e eles mandaram Sr. Wittle, Dr. Graham e esposa e Anne Andrews, que chegaram a Carolina, MA. Percebendo a falta de hospital e escola, dedicaram-se ao exercício dessas tarefas, além de evangelizar o povo, incluindo visitas na aldeia dos índios Xerentes, às margens do rio Tocantins.
A ICEB, porém, começou com um outro canadense, o leigo Reginaldo Young, que trabalhava na Cia. de Mineração S. João Del Rei, em Morro Velho, MG. Ao testemunhar acerca da nova vida, conquistou para Jesus o jovem engenheiro Frederico C. Glass, que se lançou à tarefa de evangelizar com toda energia que lhe era peculiar.
Young, consagrado homem de Deus, foi o responsável pelo começo do trabalho em São Paulo, que originou na Igreja Cristã Paulistana, a primeira igreja da ICEB, fundada em 25 de agosto de 1901. Ele também fundou um Instituto Bíblico, onde Ricardo do Valle, Artur L. Tavares, Galdinho e outros estudaram. Os primeiros seguiram par Goiás a fim de pastorear os pequenos grupos de crentes e continuar a obra de evangelização.
A firmeza do Sr. Young, aliada ao espírito pioneiro do Sr. Glass resultou numa expansão admirável do evangelho para os estados de Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro e Goiás.
O Sr. Glass transformou-se em destemido colportor e deu início às suas famosas expedições com a Bíblia pelo Brasil. Auxiliado pelos obreiros nacionais Ricardo José do Vale e Joaquim Portilho, estabeleceu as igrejas em Catalão (1902) e Santa Cruz, GO (1904). Esta, por causa das perseguições, foi transferida para Gameleira, hoje Cristianópolis, cidade edificada em terreno doado pelo fazendeiro convertido ao evangelho, Sr. José Pereira Faustino. Em 1096, o Sr. Glass foi com sua família morar em Goiás (a antiga capital), tendo alcançado vários estados brasileiros e países da América do Sul.
Em 1904, a The South American EvangelizationMission (A Missão Evangelizadora da América do Sul), sob a liderança do Pr. BryceRanken, após transferir a sede do campo de Buenos Aires para São Paulo, teve enorme influência sobre o avanço da ICEB. Ele consolidou a Igreja Cristã Paulistana e estruturou a missão. Sob sua segura liderança, as igrejas se fortaleceram e a evangelização teve impulso. Foram incorporados os obreiros Morris Bernard (com fecundo ministério entre nós), Naphtali Vieira (pastoreou a ICE Catalão), Anne Andrews (fundou a ICE de Jacareí), Archibald Macintyre e sua esposa Dª Margarida (além de solidificar a ICE de Goiás, fundou a ICE de Palmeiras de Goiás com a ajuda do irmão Damião e por quase meio século desbravou os sertões de Goiás pregando o evangelho). Em 1915, Sr. Ranken e sua esposa Dª Elizabeth fundaram a ICE de São José dos Campos, SP.
Em 1911, com a fusão da missão RegionsBeyondMissionary Union e da South American EvangelicalMission, nasce a UESA (União Evangélica Sul Americana). Em 1013, incorporou-se à UESA a Help for BrazilMission que tinha sido fundada pela viúva do primeiro missionário para o Brasil, Dr. Roberto R. Kalley. A UESA exercem destacado papel na vida da ICEB, absorvendo os obreiros em atividade e no envio de muitos outros, como: Archibald e Bonina Tipple, Dr. James e Daisy Fanstone, Josias e RettieWilding, Arthur W. Archibald e Mildred Anna, Oliver e Dorothy Thomson, W. S. Forsyth, Tom e RénneMacintyre, Henry e Betty Bacon, Joh e Ann Barnett, entre outros.
Em junho de 1942, a ICEB, por mediação da UESA que cooperava com as duas alas denominacionais, passou a integrar a União das Igrejas Evangélicas Congregacionais e Cristãs do Brasil (UIECCB). Esta parceria durou até janeiro de 1968. Ao desligar-se da UIECCB, a ICEB formou duas denominações: a ICEnB, composta pelas igrejas de Goiás e a ICEB, integrada por igrejas de São Paulo e Brasília. Em 1073 foi formado modus vivendi entre as duas alas, que assegurou a cooperação mútua, permitindo unificar a revista de escola dominical, a convenção espiritual e o jornal denominacional.

Nova fase da ICEB
Em fevereiro de 1979, em concílio constituinte, aconteceu a sonhada fusão denominacional. Na época a ICEB era formada por 68 igrejas e 48 pastores. hoje são 312 entre igrejas, congregações e campos missionários distribuídas em 18 estados e mais o Distrito Federal e 593 obreiros(as) entre pastores, educadoras cristã e missionários(as).
Dentre as prioridades para as igrejas filiadas à ICEB, destaca-se a conquista de vidas para Jesus. Para atingir este fim, a liderança denominacional tem desafiado as igrejas por meio de seus pastores, líderes e membros, para que concentrem esforços na evangelização, cumprindo o imperativo de Atos 1.8.
O alvo é que a ICEB cresça:
a) Na membresia das igrejas locais
b) No envio de missionários para missões urbanas e transculturais
c) Na abertura de novas igrejas
Na consecução desses objetivos, a denominação deverá chegar aos estados aonde ainda não há igreja, como aconteceu recentemente em Santa Catarina e Paraíba, além de fortificar a sua presença em vários estados. Graças a Deus este avanço está acontecendo paralelamente ao envio de missionários para a Euroa, África, América do Sul e Ásia. Embora os alvos da ICEB sejam grandes, é preciso considerar que Deus é infinitamente maior. Ele tem sido fiel e gracioso com a ICEB por mais de 100 anos, gerando uma igreja madura, com perfil doutrinário saudável, bíblico e contextualizado. Por isso, empregamos tudo que temos e somos no avanço do Seu Reino aqui na terra.
Nos últimos anos, como fruto da interação, a ICEB teve sua estrutura denminacional solidificada. A união possibilitou empregar mas recursos humanos e financeiros nos pilares:
1. Formação teológica: Seminário Teológivo Cristão Evangélico do Brasil (SETECEB) com os seguintes cursos: Básicos para Líderes, Teológicos de nível médio, Bacharelado em Teologia, Educação Cristã e Missiologia; Pós-Graduação e Mestrado.
2. Educação Cristã: Editora Cristã Evangélica que produz revistas para todas as faixas etárias da EBD e material para o culto infantil. Mercê de sua qualidade gráfica e literária, tem merecido a preferência de mais de 15.000 igrejas de 150 denominações.
3. Evangelismo: através de Campanhas e Impactos de Evangelização, Projeto Férias para Jesus, Conferências e Cruzadas.
4. Missões Nacionais e Transculturais: enviando missionários para plantar igrejas em vários estados brasileiros e evangelizar tribos indígenas e paises: Uruguai, Portugal, França, Inglaterra, Índia, Norte da África, Guiné Bissau e Moçambique.

5. Obra Social:
a) Instituto Cristão Evangélico de Goiás (ICEG), em Anápolis, GO com 60 anos de funcionamento, abriga e presta assistência integral a mais crianças e adolescentes.
b) Associação de Cristãos Evangélicos em Defesa da Vida (ACEDEVIDA), em Goiânia, GO com 19 anos de atividades. Unidade I – Prevenção: atende meninos(as) em situação de risco. Unidade II – Recuperação: em regime de internato, no sistema de casa-lar, para menores de rua.
c) Associação Missionária de Apoio ao Idoso (AMAI), em Anápolis, GO, com 1 anos de atuação. Atende pessoas da melhor idade com várias atividades educativas, recreativas e espirituais.
d) Éden-Lar das Crianças, em São José dos Campos, SP, com 77 anos de atividades, atende crianças carentes e seus familiares em duas unidades prestadoras de serviços de assistência e desenvolvimento social.

A ICEB mantém modus vivendi com as seguintes instituições: Aliança das Igrejas Cristãs Evangélicas do Brasil (AICEB), União das Igrejas Evangélicas Congregacionais do Brasil (UIECB), Latim Link, Missão Aliança Evangélica do Brasil (MAEB) e South América Indianmission Inc. (SAIM). Também coopera com os missionários especializados: Apec, Asas de Socorro, Jocum, Novas Tribos, MEIB e Missão AMÉM.
A ICEB é fruto do trabalho abnegado de obreiros, como bem ilustram os nomes de Américo de Castro, Antônio Corcelli, Eliel de Almeida Martins, João Batista da Silva Pinto, Leonel Leite, Nicodemos Augusto da Silva, Salviano Ferreira da Silva, Abrão Rosa Lopes, Antonio Varizo Jr., Aristótens de Freitas, Cedecil D´Abadia, Délio Pereira da Cruz, Esli Pereira Faustino, Gedeão Ferreira de Moraes, Gerson Ribeiro da Cruz, Esli Pereira de Alcântara, João Arantes Costa, João Batista Cavalcante.
Sem sombra de dúvida, a ICEB vive sob o mover do Espírito Santo. Assim, a graça de Deus tem sido abundante, com mudanças de paradigmas no seu perfil, além de ser enriquecida através do aumento considerável no número de obreiros(as), igrejas, novos e espaçosos templos, edifícios teológico, religiosos e obra social.
Com respeito ao futuro, entendemos que Deus, no exercício de Sua soberana vontade sobre a ICEB, nos concederá muitos e maravilhosos frutos, para Sua própria honra, louvor e glória. Aleluia!
A denominação é dirigida por uma diretoria eleita pelo Concílio Nacional das igrejas.

Diretoria atual
Presidente: Pr. João Batista Cavalcante
Primeiro vice-presidente: Pr. Vanderli Alves Neto
Segundo vice-presidente: Pr. Tiago Gomes Leite
Primeiro secretário: Pr. Darci Soares de Souza Júnior
Segundo secretário: Pr. Rogério Alves de Carvalho
Primeiro tesoureiro: Pr. Marcos Vinícius de Oliveira
Segundo tesoureiro: Pr. Francisco Tomé da Costa